17 Dec, 2017
image image image image Siga-nos:

Precisa de ajuda para escolher seu plano de saúde? Converse, sem nenhum compromisso, com um dos nossos consultores. Quero um consultor

3-set

Dia do biólogo - Imagem

Dia do Biólogo

Dia do BiólogoHoje comemora-se o Dia do Biólogo, cientista da área da Biologia. Você conhece a importância desse profissional na área da saúde?

A Atuação do Biólogo na Saúde Pública

Por Mônica Schoefer Dessbesell - Graduada em Biologia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ

Para algumas pessoas o trabalho do biólogo consiste na aventurosa coleta de espécimes e seu posterior estudo, como numerosos biólogos fizeram no passado e continuam fazendo atualmente. O Conselho Regional de Biologia, no entanto, determina como atribuição profissional do biólogo a execução de atividades técnicas e científicas de grau superior de grande complexidade, que envolvem ensino, planejamento, supervisão, coordenação e execução de trabalhos relacionados a estudos, pesquisa, projetos, consultorias, emissão de laudos, pareceres técnicos e assessoramento técnico científico nas áreas das Ciências Biológicas.

O biólogo tem à sua frente um imenso campo de oportunidades de especialização podendo, inclusive, atuar em estudos e pesquisas relacionadas com a investigação ligada à Biologia Sanitária, Saúde Pública, Epidemiologia de doenças transmissíveis, Controle de vetores e Técnicas de saneamento básico. No serviço público de algumas Unidades Federativas, o biólogo, enquadrado funcionalmente na sua categoria oficializada, pode receber as atribuições de Agente de Saúde e Sanitarista, uma vez que tem a capacidade de atuar nos casos de doenças emergentes de ocorrência silvestre de grande importância na Saúde Pública.

A atuação do biólogo na área da saúde foi reconhecida pelo Conselho Nacional de Saúde na Resolução número 287, publicada no Diário Oficial da União número 86, de sete de maio de 1999, assinada pelo então Ministro José Serra, na época presidente daquele Conselho, passando a ser oficialmente uma “categoria profissional de saúde de nível superior”, juntamente a veterinários, médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas e farmacêuticos. Segundo Bastos (2007), os biólogos vêm se destacando no campo da pesquisa básica e aplicada, tanto na área biomédica como nas ciências ambientais que, em última análise, refletem um cuidado com a saúde coletiva, já que pretendem melhorar a qualidade de vida no planeta através da realização de atividades complementares relacionadas à conservação, preservação, erradicação, manejo e melhoramento de organismos e do meio ambiente e à Educação Ambiental. Além disso, o conhecimento do meio ambiente é, na maioria das vezes, imprescindível no estudo epidemiológico de uma determinada doença ou epidemia.

No entanto, a visão do biólogo como um mero sujeito apreciador da Natureza impede, de certa forma, que a necessidade de equipes multidisciplinares, atuando em conjunto em prol da busca pela resolução dos desequilíbrios ambientais, seja suprida. A participação do biólogo junto a catástrofes ambientais e epidemiológicas iminentes é fundamental, pois esse tipo de trabalho exige dedicação e estudo realizados por indivíduos com conhecimento técnico, preparados para a rotina e a pesquisa perpassando, inclusive, pela coleta de dados da forma mais completa possível – qualidade essencial e comumente inerente ao biólogo.

Mesmo que a profissão do biólogo tenha seu reconhecimento vinculado predominantemente às áreas de pesquisa e à prática laboratorial, Edelweiss (1994) cita muitas vantagens do aproveitamento do conhecimento dos biólogos na área da saúde, em hospitais e instituições médicas de ensino, bem como o nível de especialização necessário para a execução das várias tarefas envolvidas. Kriger (1999) afirma que na compreensão da nova prática de saúde, o biólogo deveria se confundir com o social e o cultural, estabelecendo uma simbiose que teria papel importante desde a formação dos recursos humanos até o estabelecimento de novas políticas norteadoras do setor da saúde.

O conhecimento adquirido pelo biólogo sobre a diversidade biológica da região que habita, segundo Forattini (1989), repercute nas decisões a serem tomadas e que objetivam o saneamento ambiental e o controle de pragas e vetores de doenças. A importância da aplicação prática de conhecimentos biológicos específicos como a taxonomia tem-se revelado cada vez maior. A identificação correta dos vetores permite o tratamento adequado das doenças, enquanto o estudo da diversidade populacional e da ecologia de determinados vetores de interesse médico-sanitário proporcionam métodos de prevenção mais eficazes – afinal, não se basta conhecer a doença ou do que ela é capaz, e sim conhecer profundamente o vetor que a transmitiu para se poder adotar medidas preventivas eficientes. Desse modo, no vasto campo da saúde pública, o biólogo taxonomista tomado como exemplo passaria a ser encarado como epidemiologista, já que através do estudo de um vetor endêmico ele perpassaria pela análise da população suscetível em si e das suas condições de saúde e doença.

A inserção do biólogo na área da pesquisa biomédica proporcionou cada vez mais nos últimos anos a pesquisa das causas e curas de doenças emergentes e reemergentes, algumas das quais causadoras de muitas epidemias, e mesmo doenças há muito tempo conhecidas, mas de causas e cura ignoradas, como os vários tipos de câncer existentes atualmente. Embora o biólogo não estabeleça uma relação de vínculo decorrente de um contato mais direto com a população, como médicos e enfermeiros, que vivenciam mais intensamente os problemas de saúde das pessoas que o biólogo, seu trabalho não é nem mais e nem menos importante que o dos demais profissionais da saúde, pois promove a eles um maior conhecimento dos fatores que influem diretamente sobre o bem-estar físico, mental e social da população.

O profissional biólogo, consciente da necessidade de atuar com responsabilidade e qualidade em prol das políticas de saúde, segundo o perfil projetado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Ciências Biológicas, tem o dever de se tornar um transformador da realidade que presencia, na busca de melhorias na qualidade de vida da população, objetivo igualmente almejado pelos demais profissionais da saúde. Mesmo que muitos, inclusive órgãos públicos, não dêem a devida e merecida importância ao trabalho do biólogo, este é fundamentalmente indispensável à preservação da vida no planeta e à manutenção do bem estar de todos os seres vivos, principalmente os seres humanos.

Referências

Bastos, C. M. L. F.O Biólogo, a Pesquisa Biomédica e o meio ambiente – A Importância do Biólogo no meio Biomédico e a Relação do Meio Ambiente com a Saúde.Revista Eletrônica de Ciências n°39, Setembro de 2007. Edelweiss, M. I. O biólogo como profissional de saúde. Rev. HCPA & Fac. Med. Univ. Fed. Rio Gd. do Sul; 14(2):106-8, Agosto 1994. Forattini, O. P. Biossistemática e Saúde Pública. São Paulo: Revista de Saúde Pública vol.23 no.3 June 1989 Kriger, L. Promoção de saúde bucal. São Paulo: ABOPREV (Associaçäo Brasileira de Odontologia Preventiva), 1999. 475 p. Okuno E.; I.L. Caldas & C. Chow. Física para Ciências Biológicas e Biomédicas. Harper & Row do Brasil: 1982.

Conteúdo relacionado

Deixe seu comentário

Fique atualizado! Assine nossa newsletter e receba as novidades do setor de Saúde.Você pode optar por recebê-la mensalmente ou quinzenalmente.

Li e concordo com os Termos e Condições

Não sou registrado!

Prezado usuário, nossa área exclusiva ainda está em contrução, mas em breve estará à sua disposição. Registre-se, em breve lhe enviaremos novidades!

Registre-se

Ainda não sou cliente...

Se você ainda não é nosso cliente, fique por dentro das vantagens que a sua saúde merece e pode ter conosco.

Conheça as vantagens